Introdução à Fotografia 6 - Profundidade De Campo E Ass

16 Apr 2019 06:33
Tags

Back to list of posts

<h1>P&aacute;gina Na Internet Re&uacute;ne Selfies De Eleitores Com As Urnas O Dia</h1>

<p>Saiu no Conex&atilde;o Paris um artigo com sugest&otilde;es pra fot&oacute;grafos turistas. Encontrei uma fant&aacute;stica id&eacute;ia: apesar da tens&atilde;o a todo o momento existente entre fotografar e vivenciar uma viagem, todo turista &eacute; um fot&oacute;grafo. Fiquei com vontade de compartilhar minhas informa&ccedil;&otilde;es assim como. Ah, voc&ecirc; n&atilde;o tem que saber grandes regulagens manuais nem sequer ter m&aacute;quinas enormes com finalidade de tirar imagens legais. As c&acirc;meras autom&aacute;ticas compactas (em ingl&ecirc;s chamadas de &quot;point and shoot&quot;, &quot;aponte e clique&quot;) cuidam das regulagens necess&aacute;rias com finalidade de maioria dos tipos de foto, e t&ecirc;m uma boa peculiaridade de imagem. Prontamente, se voc&ecirc; dominar um tiquinho seu objeto, e treinar a enxergar antes de apontar e clicar, ir&aacute; ver que apresenta pra melhorar bastante.</p>

<p>H&aacute; certas coisas que uma m&aacute;quina nunca conseguir&aacute; fazer pra voc&ecirc;, e uma delas &eacute; tomar boas imagens. Tudo Sobre Fotografia Is Back Again… With A Vengeance! o intuito de aperfei&ccedil;oar suas imagens, o primeiro passo &eacute; ir a ponderar nelas, ao inv&eacute;s simplesmente clicar a esmo tudo o que lhe aparece pela frente. Transforme o ato de fotografar em algo consciente e ver&aacute; tuas imagens melhorarem drasticamente sem depender gastar nada em objeto. Fotografe primeiro com o seu olho, e depois com a c&acirc;mera. Composi&ccedil;&atilde;o &eacute; a organiza&ccedil;&atilde;o de elementos visuais em uma obra de arte. Quer dizer, o que, como e onde cada coisa entra em sua imagem &eacute; a constitui&ccedil;&atilde;o, e existem alguns princ&iacute;pios claro que ajudam a melhor&aacute;-la.</p>

<p>Uma das mais famosas e b&aacute;sicas regras de composi&ccedil;&atilde;o, &eacute; usada n&atilde;o s&oacute; em fotografia, por&eacute;m em pintura e design. Imagine duas linhas na horizontal, dividindo a foto em parcela similares. Depois fa&ccedil;a o mesmo com duas linhas verticais. Voc&ecirc; ter&aacute; nove partes iguais. De imediato, o fundamento dos ter&ccedil;os diz que os elementos principais da tua composi&ccedil;&atilde;o devem estar ao longo dessas linhas, ou em tuas interse&ccedil;&otilde;es e n&atilde;o, como por exemplo, no centro.</p>

<p>Desta forma, digamos que voc&ecirc; ir&aacute; recolher imagem de uma paisagem. Ao inv&eacute;s utilizar a linha do horizonte pra dividir a imagem, coloque-a no ter&ccedil;o de baixo. Se h&aacute; um ingrediente principal pela paisagem, coloque-o ao longo das linhas verticais. Note a localiza&ccedil;&atilde;o do horizonte e do barco. Isto &eacute; Londres visibilidade da Tower Bridge. Essa especifica&ccedil;&atilde;o vale assim como no momento em que voc&ecirc; estiver tirando fotos de algu&eacute;m posando em frente a qualquer lugar: posicione a pessoa mais ao lado, e n&atilde;o no centro da foto.</p>

<p>A Carla me clicou deixando 2 ter&ccedil;os para o Louvre. Aproveitando o embalo dos ter&ccedil;os, tente sempre deixar o horizonte reto, a n&atilde;o ser que voc&ecirc; esteja atr&aacute;s de qualquer efeito espec&iacute;fico. Outras m&aacute;quinas permitem colocar as linhas guias no visor, no entanto n&atilde;o &eacute; preciso — no m&iacute;nimo eu nunca usei. N&atilde;o precisa pirar em acertar tudo milimetricamente, exatamente.</p>

<p>A id&eacute;ia &eacute; mais voc&ecirc; ter um senso de equil&iacute;brio pela foto, e n&atilde;o &eacute; por causa de o horizonte ficou um tico mais com o objetivo de l&aacute; que a tua imagem estragou. E lembre-se que existem novas regras de composi&ccedil;&atilde;o al&eacute;m da determina&ccedil;&atilde;o dos ter&ccedil;os (ela &eacute; s&oacute; o in&iacute;cio). &Eacute; s&oacute; com finalidade de pensar um tanto antes de sair centralizando tudo, o que &eacute; um instinto comum. Outra coisa que &eacute; um instinto comum &eacute; ver alguma coisa pela primeira vez, de frente, e bater a imagem, pl&aacute;!</p>
<ul>

<li>Dois Os 5 Celulares Com As Melhores C&acirc;meras De 2018 . Use Um Disparador Remoto ou Timer</li>

<li>quarenta e oito Me assist&ecirc;ncia? Prazeroso humor &eacute; tudo o que preciso para olhar o PLANT&Atilde;O EXCLUS&Atilde;O</li>

<li>quatro - Come&ccedil;ando no Mercado de Ensaio Sensual</li>

<li>quatro Como enviar e corrigir os detalhes, se essencial</li>

<li>1* N&atilde;o Dependa do Fot&oacute;grafo</li>

<li>Deixe o cotovelo apoiado pro lado</li>

<li>192 Agrade&ccedil;o</li>

<li>578 Carrie Fun&ccedil;&atilde;o desconhecida</li>

</ul>

<p>Normal, contudo por que parar nisto? N&atilde;o &eacute; sempre que o primeiro &acirc;ngulo frontal que o mundo inteiro v&ecirc; &eacute; o mais envolvente. Ali&aacute;s, raramente &eacute;. D&ecirc; a volta, agache, acesse com o intuito de cima, veja para pequeno. O equipamento que voc&ecirc; est&aacute; fotografando &eacute; em 3 dimens&otilde;es — voc&ecirc; consegue notar isto pela imagem? Existem outros &acirc;ngulos ou recortes que podem ser mais originais e mais essenciais?</p>

<p>Nesse lugar nessa imagem da famosa V&ecirc;nus de Milo exposta no Louvre, temos uma vis&atilde;o frontal, &oacute;bvia. Al&eacute;m do mais, alguns turistas aparecem ao fundo, poluindo a imagem, o que poder&aacute; ser bem comum num museu t&atilde;o lotado quanto o Louvre. Noventa Quartos De Adolescentes Com Imagens Inspiradoras! , e se dermos uma voltinha? De imediato a V&ecirc;nus est&aacute; de costas, e os turistas em vez de polu&iacute;rem a foto, fazem por&ccedil;&atilde;o dela: a famosa est&aacute;tua aparece como centro e centro das aten&ccedil;&otilde;es dos turistas-paparazzi insaci&aacute;veis, nua e sem bra&ccedil;os com inten&ccedil;&atilde;o de se proteger.</p>

<p>Prontamente fica um pouco mais curioso do que a a foto chapada de frente, que toda gente tira, n&eacute; n&atilde;o? Em vez da mesma vis&atilde;o frontal de a toda a hora, que tal um 3/4? Depois que voc&ecirc; tira uma foto expondo o instrumento em sua plenitude, podes ser fant&aacute;stico prestar aten&ccedil;&atilde;o &agrave;s partes que o comp&otilde;em. V&aacute;rias vezes, h&aacute; grandes oportunidades escondidas que conseguem ser exploradas demorando um tiquinho a mais observando para o equipamento, em vez de neste momento sair pro pr&oacute;ximo.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License